domingo, 29 de junho de 2008

MUDANÇAS CLIMATICAS E CALOTAS POLARES

NOVO LIVRO PARA MELHORAR O ENTENDIMENTO DOS CLIMAS
 
RESUMO - As calotas polares são um vasto território ainda mal entendido como condicionador dos climas. O derretimento dos gelos do Ártico e da Antártida são fenômenos mal explicados. Este estudo leva a conclusões novas e mais aceitáveis.
 
Essas regiões guardam singularidades ainda mal compreendidas que formam um todo a ser entendido para daí explicar os fenômenos atmosféricos terrestres. Por exemplo: a circulação em espiral descendente nos Polos do ar que vai do Equador até lá mais quente. 
 
Especulações já existem com séculos de lendas e mitos sobre Terra Oca com saidas pelos polos. Como abordar isso tudo com a verdade científica em primeiro plano e adicionar as lendas, os mitos, tradições, folclore, esoterismos, para confrontos e concordâncias com os dados da Ciência?
 
Tudo isso tem suas implicações nos fatos humanos históricos, econômicos e sociais.
 
Em breve concluiremos e ofereceremos este trabalho aos leitores da obra de Mário Sanchez, através da loja virtual do site.
 
Após essa leitura todos compreenderão que há muita coisa mal interpretada e teremos que perguntar: a quem pode interessar que não seja conhecida pelos povos a verdade sobre os perigos que a Terra está realmente passando?
 
Também vamos indagar:
Até que nível podem chegar esses perigos? E ainda: o que devemos ou podemos fazer? 
 
Nossos leitores encontrarão uma notícia em download no site sobre este livro.
De qualquer modo, a obra de Mário Sanchez é formada de diversos ângulos e uns livros complementam os outros.
 

Um comentário:

JP (Pingado) disse...

O termo "verdade científica" não pode ser considerado correto dentro da Ciência contemporânea, pois não existe verdade absoluta na Ciência verdadeira. A Ciência pode corroborar hipóteses, mas não pode afirmá-las como verdades absolutas. Pode-se entender melhor essas idéias com a leitura de textos de Karl Popper.
Desculpe o perfeccionismo, mas é necessário que as pessoas saibam que a Ciência está em constante mudança e não se pode apostar tudo numa suposta informação "provada científicamente"