sábado, 9 de abril de 2016

IMPEACHMENT É MEIA SOLUÇÃO

IMPEACHMENT
QUEM QUER IMPEACHMENT É CONTRA PROGRAMAS SOCIAIS, DIZ DILMA
COMENTARIO PRÉVIO
Todos os programas sociais saíram dos governos antes do PT.
Qualquer governante não microcefálico vai consertar as finanças e liberar os cidadãos para ganhar e ninguém vai precisar de programas sociais.
Para obter o conserto das finanças é necessário conhecer a “Curva de Laffer” e fazer uma grande renúncia fiscal com enxugamento da máquina turbinopropinada estatal, converter a Despesa Pública em rateio de custos do Condomínio Brasil. E isso só se faz com IMPOSTO ZERO, extinção das máfias das quadrilhas no poder.
VEJAM A REPORTAGEM
8 ABR    2016      17h51 atualizado às 17h52
A presidente Dilma Rousseff afirmou hoje (8) que as pessoas que querem interromper o seu mandato são as mesmas que consideram "erro" colocar recursos em programas sociais como o Minha Casa, Minha Vida. Ao entregar, no Rio de Janeiro, as chaves de casas do programa habitacional, Dilma reafirmou que o impeachment está previsto na Constituição, mas só deve ser usado se houver crime de responsabilidade cometido pelo presidente da República.
SAIBA MAIS
Cunha: ausência em votação levantará suspeição sobre caráter
Datafolha: 60% dos deputados são favoráveis ao impeachment
"Qual é o problema? O problema é que eu não cometi crime de responsabilidade. (É) por isso que o pessoal aqui da frente grita: 'não vai ter golpe'. Porque isso seria uma afronta à democracia. Quem pretende interromper meu mandato é justamente aquele tipo de pessoa que considera um erro o governo federal colocar recursos em um programa como o Minha Casa, Minha Vida. Não concordamos com esse tipo de posição e continuaremos a fazer os programas que beneficiam nosso povo", disse a presidente, referindo-se às manifestações da plateia, formada em sua maioria por beneficiários do programa.
"Nada neste mundo vai fazer com que a gente pare este programa", disse Dilma, descartando qualquer hipótese de o programa ser interrompido por causa das dificuldades financeiras que o país enfrenta. "Nós temos recursos reservados para o MCMV (Minha Casa, Minha Vida), mas temos, sobretudo, o compromisso com este povo aqui de jamais interromper este programa", completou.
Dizendo ter sido eleita para governar para 204 milhões de habitantes, Dilma apresentou os dados do programa habitacional, fazendo contas segundo as quais, com 6 milhões de casas ao todo, 24 milhões de pessoas em média seriam beneficiadas. Ela ressaltou, porém, que o número de beneficiados, é maior porque os filhos das famílias contempladas pelo programa  terão mais oportunidades, poderão educar seus filhos e colocá-los nas universidades.
Assim como fez em discurso em outra cerimônia na capital fluminense, a presidente criticou o que chama de torcida pelo "quanto pior, melhor". "É aquele vizinho da gente que sempre bota olho gordo e quer que as coisas não deem certo. Vocês conhecem gente assim. São pessoas que querem pescar em águas turvas. Se piorar, as pessoas acham que podem facilitar a vida delas e chegar ao poder, não através do voto, mas através de um golpe."
Moradias
A cerimônia desta sexta-feira marcou a entrega de 4.452 moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida, sendo mil apartamentos no bairro Santa Cruz. Durante o evento, houve transmissão simultânea para entrega de unidades habitacionais do programa em outras cidades, com a participação de representantes do governo federal e de autoridades locais. Além dos residenciais no Rio, foram entregues 300 unidades em Belo Horizonte; 435 em Jaciara, Mato Grosso; 933 em Canaã dos Carajás, Pará; 784 em Tailândia, Pará; e mil unidades em Balsas, Maranhão.
De acordo com o governo, as moradias são divididas em dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço, com piso cerâmico em todos os ambientes. Os empreendimentos também são equipados com itens de infraestrutura como pavimentação, redes de água, esgotamento sanitário, drenagem e energia elétrica.
Na semana passada, a presidenta lançou a terceira etapa do programa habitacional, anunciando a contratação de mais 2 milhões de unidades até 2018.
CONCLUINDO

Quem deu golpe tríplice na sua eleição (falsificou a urna eletrônica, mentiu em estelionato eleitoral, e comprou votos com nosso dinheiro) só se apega a considerar golpe a correção dos rumos do país... E na verdade é o Contragolpe mais urgente da História. Mas não basta tirar o PT e seus aliados do poder. O erro a corrigir está na mentalidade arraigada nos governantes do mundo todo de que os povos são escravos dos feudais no poder. PRECISAMOS ACABAR COM ESSA MICROCEFALIA ESCRAVAGISTA DE CONSIDERAR QUE TODOS SOMOS ESCRAVOS DO PARTIDO NO PODER. Revogar todos os impostos e colocar no serviço público gente séria, não vinculado a religiões, ideologias ou grupos de poder econômico, eis a solução.
VEJAM O LINK
http://mariosanchezs.blogspot.com.br/2014/10/subsidios-para-reforma-tributaria.ht

Um comentário:

Adroaldo Celso Campos disse...

A mente mais lúcida e bem informada de verdades do Brasil, quiça do mundo.
Parabéns eclético Mário Sanchez.